Música

“Pescador de Ilusões”, O Rappa • Análise de Letras

pescador de ilusões
João Carlos
Escrito por João Carlos

Uma canção de fé, superação e coragem para ver aquilo que ninguém vê.

Pescador de Ilusões | O Rappa

Se meus joelhos não doessem mais
Diante de um bom motivo
Que me traga fé, que me traga fé

Se por alguns segundos eu observar
E só observar
A isca e o anzol, a isca e o anzol
A isca e o anzol, a isca e o anzol
Ainda assim estarei pronto pra comemorar
Se eu me tornar menos faminto
Que curioso, curioso
O mar escuro, é, trará o medo lado a lado
Com os corais mais coloridos

Valeu a pena, ê ê
Valeu a pena, ê ê
Sou pescador de ilusões
Sou pescador de ilusões (bis)

Se eu ousar catar
Na superfície de qualquer manhã
As palavras de um livro sem final
Sem final, sem final, sem final, final

~ Hora de viajar…

Uma canção de fé, superação e coragem para ver aquilo que ninguém vê.

A música começa mostrando o quanto às vezes pode ser difícil acreditar, e que o exercício da fé é algo tão constante, que há dor em nossos joelhos.

A isca e o anzol são nossas ações, acompanhadas de uma profunda contemplação da realidade. Refletindo mais, reagindo menos. Vencendo a impulsividade retratada na canção através de nossa fome e curiosidade.  Percebendo, assim, que o mar escuro e desconhecido não traz apenas o medo, mas também traz corais coloridos, enchendo nossa vida de novidade e beleza.

No refrão, nos definimos como pescadores de ilusões. Como aqueles que acreditam no que não se vê, mas que podemos sentir.

Imersos nesse oceano de “ilusões”, tem momentos em que há a necessidade de buscar as palavras na superficialidade da vida. Palavras essas que parecem não ter fim, pelo menos para quem se aventura ao transpor as camadas mais profundas do próprio ser.


Leia também: “A Novidade”, Gilberto Gil | Viajando Na Letra

Sobre o autor

João Carlos

João Carlos

João Carlos é um maltrapilho anônimo brincando de ser escritor. Em dias comuns, trabalha para sustentar seu vício em café e chocolate. Na folga, gasta a maior parte do seu tempo colecionando pensamentos subversivos. Repudia clichês, mas não resiste a uma alma sincera.